PURITA


[mote]

Não sei bem, era qualquer coisa que fazia com que aquele sítio fosse mais importante que os outros. A lavandaria da esquina conhecia-a bem.
Enquanto os tambores rolavam, três em cima e três em baixo, gostava de se sentar num sítio onde conseguisse ver o maior número de reflexos seus possíveis, e chegava a fazer jogos com as várias portas. Ali conseguia analisar-se como deve ser e ouvia-se nos diferentes reflexos. Fê-lo sozinha, acompanhada, e chegou a convidar quem ali aparecia para lavar a roupa a entrar nos círculos.

Quando voltou, naquele dia, ao fim de vários anos, sem passar sequer pela velha casa onde vivera, entrou, pousou o saco, sem roupa para lavar, e só viu a senhora que zelava pelo sítio, que era a mesma, com um ar mais envelhecido.
O primeiro reflexo que viu revelou-lhe aquilo de que já suspeitava, a sordidez da sua essência, o brilho do passado esvaneceu-se sem que desse conta!
Mas agora percebia porque tinha regressado. Sabia que, em tempos, comunicara com ela própria, não se lembrava da conversa, mas tinha a certeza de que tinha acontecido.
Agora, já outra pessoa, lembrou-se das palavras certas que lhe tinha dito: és a única responsável pela tua felicidade.

10 Responses to “[mote]”

  1. # Blogger boleia

    achas?... eu acho que nao...  

  2. # Anonymous Mary no país das maravilhas

    se calhar não comia sardinhas suficientes...  

  3. # Blogger kiko

    Engraçado como, por norma, comentamos sempre o ultimo parágrafo e nem referimos o resto do texto, mesmo que o tenhamos lido!

    Mas, felicidade, lavagem, e centrifugadora, são conceitos similares, sem dúvida... por acaso falei disto comigo ontem, não sabendo que o estava a fazer, nem conhecendo o interlocutor... beijos  

  4. # Blogger merdinhas

    Mais um círculo...

    um mote

    um diálogo de si para si.  

  5. # Blogger intruso

    falando consigo, sozinh@ (não completamente)

    há muitos regressos...  

  6. # Blogger Bolacha Maria

    Por acaso acho que temos uma grande contribuição para a nossa felicidade.Temosm a mania de culpar todos os factores externos, e às vezes está na forma como encaramos as coisas.Gostei muito do texto miuda!  

  7. # Anonymous Pedro

    Bonito texto. Interrogação completamente lateral: é impressão minha, ou em Portugal quase não há lavandarias como essa, daquelas que aparecem nos filmes?  

  8. # Anonymous Mary no país das maravilhas

    Ó Bolacha, eu cá continuo a achar que era de não comer sardinhas...  

  9. # Blogger intruso

    ...encontrei isto, atribuído a F.Pessoa

    "Posso ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes mas, não esqueço que minha vida é a maior empresa do mundo, e posso evitar que ela vá à falência.
    Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise. Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e de se tornar um autor da própria história.
    É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar um oásis no recôndito da sua alma ... É saber falar de si mesmo. É ter coragem para
    ouvir um "não". É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta.
    Pedras no caminho?
    Guardo todas, um dia vou construir um castelo..." ]  

  10. # Anonymous Anónimo

    Tás igual ao SR....
    Ass: Frasier  

Enviar um comentário



XML

Powered by Blogger

make money online blogger templates



© 2006 PURITA | Blogger Templates by GeckoandFly.
No part of the content or the blog may be reproduced without prior written permission.